Treino de Jason Grace Duncan

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Treino de Jason Grace Duncan

Mensagem  Jason G. Duncan em Ter Jan 15, 2013 6:36 pm

Primeiramente eu acordei, lavei o rosto, tomei café e peguei um Cupcake de chocolate na geladeira, se tem algo que eu realmente ame, são doces. Escovei os dentes, usei o banheiro, tomei meu banho, troquei de roupa, peguei meus discos de prata e fui treinar. Os discos pareciam mais leves do que da ultima vez que eu os usara, e mais afiados também. Fiquei andando pelo acampamento para ver se tinha algo para eu fazer - Talvez matar algum monstro aleatório - Mas não achei nada, continuei andando, torcendo pra alguém tirar uma adaga do bolso e tentar me matar, quando olhei para a arena vi um garoto parrudo, de cabelos marrons encaracolados e expressão severa, ele segurava em uma mão uma lança de ferro com umas palavras em grego, não consegui ler, já que ele ficava brincando de girar, mas tinha certeza que era algo como "Eu vou te matar e depois usar sua pele para matar seus amigos" tinha aparência de filho de Ares, mas preferi não julgar. Ele fez um gesto para eu me aproximar - não parecia querer briga, o que me deixou meio decepcionado - E eu fui ver o que ele queria.

_Você está andando pelo acampamento feito idiota a uns 45 minutos, está procurando o que? _ Disse o garoto.

_Algo para socar. _ Respondi, notando seus olhos vermelhos _ Sabe, pra matar o tédio.

_Ah, então falou com a pessoa certa, entre. _ O garoto virou-se e continuou andando, sem se virar para ver se eu o acompanhava_ Eu tenho um ótimo execício para os novatos.

_Quem disse que eu sou novato?_ Disse

_Você não tem contas._O garoto falou, sem se virar.

Pus a mão no cordão sem nada em seu pescoço

_ Ok, me pegou _ Disse_ Mas sou mais forte do que você pensa, sou filho de Zeus.

_Hehe, isso não é assim tão bom, garoto._Ele disse, sarcástico.

O que ele queria dizer com "Não é assim tão bom"? Logo logo eu poderia controlar o tempo, voar, aprenderia a liderar como meu próprio pai...

_Você tem armas? _ Continuou o garoto_ Não seria bom você apanhando sem poder fazer nada... Pelo menos não pra você.

_Tenho sim._Falei, tirando meus discos do lado de trás da minha camiseta, onde passei uma fina camada de palha de aço misturada com cola para ser metálico e sustentar os discos_ Meus Discos de Prata, sou bom com eles.

_É melhor que seja mesmo, lá vai a primeira rodada_ Disse ele, sorrindo sarcasticamente e puxando a alavanca ao lado de um portão gigante de ferro.

_Como assim prim..._Parei imediatamente de falar assim que vi os portões se abrindo e dezenas de leões saírem dela_ Quer que eu mate esses leões? Eles não são seus? _ Disse, dando passos para trás.

_São autônomos, os filhos de Hefesto o arrumam depois, se eu fosse você começava logo a brigar com eles. _ Disse ele, já sentado na platéia.

Olhei em volta, tinham leões me cercando de todos os lados, eu estava exatamente no meio da arena, pálido. Eles tinham os olhos completamente amarelos e era incrível o como eles eram iguais a leões de verdade. Me agachei em posição de ataque, um disco na mão direita e outro na esquerda, e estava usando minha pulseira para traze-los de volta. Atirei o primeiro disco, me concentrando no mais perto de mim, a uns 3 metros, acertei sua perna direita e ele caiu, atirei o outro disco em seu pescoço e o decapitei, levantei os braços e os discos voltaram.
Um já era, faltavam 59 agora. Pulei usando o impulso do voo para alcançar dois metros, segurando os dois discos na vertical os atirei, estes continuaram na linha e contaram dois leões ao meio, fazendo as partes caírem cara uma para um lado. Puxei os discos, pareciam cada vez mais leves em minhas mãos e mais fáceis de controlar a cada criatura que eu destruíra, vi 2 leões um atrás do outro e atirei um disco na horizontal, este que partiu o pescoço dos dois.
Já tinha matado 5, ok, era uma vitória, lá vinha o 6º, atirei dois discos contra sua cabeça, porém este leão era muito ágil, eu errara, porém acertei um outro leão atrás dele, o que era bom. não tive tempo de levantar os braços, o leão se jogou sobre mim, ele era extremamente pesado, parecia que tinha caído uma geladeira sobre mim.

O garoto estava lá encima, me olhando com o mesmo sorriso sarcástico, acho que confia em mim, ou acha que não tenho chance.

O leão não me atacava para matar, ele poderia já eu estava indefeso, por que ele não comia a minha cara? O Autônomo felino parecia ter ouvido, me acertou com uma patada na cabeça e me jogara para o lado, tinham vários leões sentados sobre meus discos, se aquele leão era pesado, imagina todos aqueles? Tentei levantar as mãos, porém o leão me desferiu outro golpe, dessa vez na coluna. Pensei rápido e peguei na minha mochila minha espada, que eu ganhara quando entrei no acampamento, aquela espada de bronze deveria servir. Nunca tinha empunhado uma espada, mas era a minha única chance.

Acertei um golpe horizontal no rosto do leão, cortando seus olhos, ele colocou as patas na ferida - É um robô, ele sente dor? - Eu peguei a espada e cortei seu tórax, ele caiu e eu me levantei. Minha cabeça estava ensanguentada, e minha costela doendo demais, ainda assim me pus de pé e comecei a limpar o caminho na minha frente, golpe na cabeça em vertical, arrancar o pescoço, perfurar o coração - Robôs tem coração? - e assim eu consegui me livrar de 15 daquelas coisas, ainda faltavam muitos. Resolvi me concentrar bem e tentar fazer um raio acertar o amontoado de leões sobre meus discos, já que eles eram de metal iriam passar a energia.
Concentrei toda a minha energia nas mãos e apontei para os leões - Não funcionou. - Fiquei tentando de tudo, sem parar de fugir dos ataques dos outros felinos que estavam em pé, quando eu levantei as mãos e gritei para que caísse um raio funcionou. Só que no lugar errado. O raio atingiu minha pulseira e me encheu de energia, eletrocutada a pulseira teve poder o bastante para erguer os leões e tirar os discos de debaixo deles. Vieram para a minha mão em tal velocidade que fez os leões caírem para trás, estava totalmente elétrico - Literalmente - agora, sentia que conseguia matar todos aqueles leões com a facilidade de matar uma barata. peguei os discos, pulei e dei um giro para pegar o máximo de impulso possível, quando isso foi possível, o disco já tinha sugado toda a energia da pulseira com sua eletrostática, agora eram discos elétricos, melhor ainda do que eu queria fazer. Os atirei ainda no ar, ambos foram girando perfeitamente sincronizados, um ao lado do outro, atingiram a pilha de leões que estavam amontoados, estes explodiram em raios e fumaça, quando a fumaça baixou só haviam metais e fios jogados ao chão, queimados e fagulhando, levantei os braços e senti a eletricidade dos discos me complementando, ali já deveriam ter ido mais de 20 leões, já que a minha volta tinham uns 25, aproximadamente, todos fazendo um circulo a minha volta.

Comecei a girar. Cada vez girando mais rápido, com os braços esticados e os discos na ponta, girava e girava, sem me sentir tonto, um leão tentou me atacar e fora destruído assim que tocara na lâmina, se desfazendo em peças no chão. Quando eu soltei os discos eles continuaram no ritmo, girando enquanto iam um para a esquerda e outro para a direita, estes arrebentaram todos os leões restantes, quando abri os olhos não havia mais nenhuma criatura a minha volta, apenas o garoto, a aplaudir.

_Olha você foi muito bem, acho que te subest..._O garoto ia dizendo.

_Os leões não estavam programados para me matar._O interrompi_ Apenas para me cansar para a próxima rodada.

_E é esperto também!_Disse o garoto, rindo_Que graça teria te mandar matar monstros de verdade se você estivesse com a energia a toda?

_Pois você se enganou!_Continuei_ Eu estou totalmente capaz, a eletricidade me deixou muito melhor.

_Então tá bom._Disse se virando para puxar a alavanca do lado oposto da arena_Então se prepare para matar o meu...

Antes dele abrir o portão eu ouço um enorme rugido, a fera estava uma... Fera.
Lá de dentro pula, assim que liberto, um enorme leão, o maior que eu já vira.

_LEÃO DE NEMÉIA_O garoto disse em um grito com o tom sarcástico.

Pus minha cabeça totalmente virada para cima, para conseguir observar o rosto da criatura - Sua pele era linda, claramente não era um robô, dava para ver o balançar de sua juba ao vento, ele olhou para baixo e bufou, o ar que saíra de seu nariz foi tão forte que me empurrou para trás.

_Fud..._Tentei falar mas o som não saía.

O leão pulou por cima de mim, e a minha visão do que havia debaixo dele não fora das melhores. Torci para que ele nunca mais fizesse aquilo novamente.
Ele tentou me desferir um golpe com a pata, mas eu desviei a tempo. Peguei meus discos de prata e atirei contra sua pata - Que era a única coisa que eu conseguia mirar- O disco bateu contra a pata do animal, e o máximo que ela conseguiu fazer foi cortar alguns pelos do seu couro duro como aço.
Fiquei sem reação, só fui perceber que a pele do leão era tão forte quando fui arremessado contra a parede por sua enorme pata cheia de garras enormes e afiadas. Minha cabeça estava sangrando muito, acertara em cheio a orelha direita no concreto. Estava tonto, quase inconsciente. Ainda assim peguei minha espada e corri aos tropeços até a perna dianteira esquerda dele, vendo se assim conseguiria feri-lo, nada, dessa vez a espada voltara, como se atingisse um pilar.

Essa coisa tem que ter um ponto sensível, um machucado aberto ou qualquer coisa assim...
Observei andando para trás, o que não adiantava muito, já que o Leão de Neméia era muito mais rápido que eu. Eu vi seus olhos brilharem, não poderia ser outra coisa, ele ainda não tentara me morder, provavelmente sabia que se chegasse muito perto eu conseguiria acertar seu olh...
O leão, como se lesse meus pensamentos me engoliu sem mastigar.

Desci ao estômago do animal, aterrorizado, a qualquer momento ele poderia começar a me digerir, parei com o pavor, teria que pensar em algo.
_É Claro_Ainda não conseguia falar, de tanto pavor.
Peguei minha espada e finquei no estômago dele, de dentro para fora. Ouvi seu rugido de dor. Rasguei seu estômago arrastando a espada em um movimento vertical, abri completamente, até que consegui sair. Cortei-lhe a ligação do estômago, este que despencou e ficou solto dentro do Leão, não tinha certeza se isso o mataria, por isso comecei a cortar tudo que via pela frente, o Leão berrava, tentava se mexer para me fazer perder o equilíbrio mas estava fraco demais. Olhei para seu enorme coração, peguei meu disco e o atirei nele. O coração do bicho rasgou-se ao meio e caiu, espalhando sangue por tudo. O Leão de Neméia caiu morto aos chãos, eu corri para fora de seu corpo, com o resto do ar que eu conseguira cortando-lhe o pulmão. O garoto olhava-me cheio de sangue do animal e aplaudia, rindo.

Olho para ele se transformando em pó e sua pele caindo aos chãos.

_Matei seu bichinho, e agora?_Disse, tirando o sangue do rosto_ O que tem para mim?

_Por enquanto nada, vai para o seu chalé descansar e tomar um banho, quando quiser vir para a segunda rodada procure por Jack Carris.

_Até mais._Disse, saindo da arena.

O restante do dia foi calmo. Tomei banho, comi algo doce e fui dormir.
avatar
Jason G. Duncan

Mensagens : 4
Data de inscrição : 06/01/2013

Ficha de Meio-Sangue
Nível : 1
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino de Jason Grace Duncan

Mensagem  Perséfone em Qua Jan 16, 2013 1:10 pm



ATT.

85 exp
200 dracmas
Casaco de Pele do Leão de Neméia
TKS CLUMSY [Somente administradores podem ver este link] SA
avatar
Perséfone

Mensagens : 3
Data de inscrição : 30/12/2012

Ficha de Meio-Sangue
Nível : 1
Energia:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum